Ciência e Saúde

2019 É O ANO INTERNACIONAL DA TABELA PERIÓDICA

A 20 de dezembro de 2017, a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou 2019 como o Ano Internacional da Tabela Periódica dos Elementos Químicos, encorajando a reflexão sobre a sua história, perspetivas e impacto na ciência. Por Mariana Miranda.

O ano de 2019 assinala vários aniversários de números redondos ligados à ciência, como é o caso dos 500 anos do início da primeira viagem de circum-navegação ao globo (1519-1522), pelo português Fernão de Magalhães, ou os 50 anos dos memoráveis primeiros passos do homem na lua, em 1969, por Neil Armstrong e Buzz Aldrin. No entanto, foram os 150 anos da Tabela Periódica que tiveram mais peso e levaram as Nações Unidas e a UNESCO a proclamar 2019 como o Ano Internacional da Tabela Periódica dos Elementos Químicos.

Quando, em 1869, o cientista russo Dmitri Mendeleev (1834-1907) propôs a primeira versão da Tabela Periódica, deu início a uma das mais importantes obras científicas da humanidade, que detém um papel unificador em diversas áreas, tais como a química, a física, a biologia, a geologia e as ciências aplicadas.

A Tabela Periódica de Mendeleev organizava os 63 elementos conhecidos à data, de acordo com as respetivas massas atómicas e separando-os em grupos verticais segundo as suas propriedades. Este trabalho não só revolucionou a organização dos elementos químicos, como previu a descoberta de novos elementos, que mais tarde vieram a completar os espaços que esta primeira tabela deixava por preencher.

Desde então, a comunidade científica adotou a Tabela Periódica de Mendeleev, que foi sendo expandida e aperfeiçoada ao ritmo do avanço da ciência e à medida que novos elementos químicos foram sendo descobertos. Atualmente, são reconhecidos pela IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada, criada em 1919) 118 elementos químicos, dos quais 94 existem na natureza. Os elementos com número atómico entre o 95 e o 118 foram sintetizados em laboratório.

De acordo com a página oficial, são inúmeros os eventos, iniciativas e concursos que vão decorrer em 2019 dedicados à Tabela Periódica, esperando-se que muitos mais venham a ser planeados ao longo do ano. Um dos primeiros eventos será a cerimónia oficial de abertura do ano internacional, a 29 de janeiro em Paris, que contará com diversos nomes de peso como oradores, tal como um dos prémios Nobel de Química de 2016 – o professor Bernard Feringa.

Portugal já arrancou com algumas iniciativas no mesmo âmbito, sendo que o JUP destaca o concurso/exposição “Tabela Periódica: para além dos 150 anos”, de organização conjunta da Faculdade de Ciências (FCUP) e da Faculdade de Engenharia (FEUP) da Universidade do Porto e do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP), cujas inscrições se encontram abertas até 31 de março (mais informação aqui).

Dos vários eventos alusivos a decorrer no Porto, realça-se o evento de networking, a 12 de fevereiro, dedicado às mulheres na Química, organizado pelo Departamento de Engenharia Química da FEUP, e o XXVI Encontro Nacional da Sociedade Portuguesa de Química entre os dias 24 e 26 de julho na FCUP.

O ano 2019 será, desta forma, uma oportunidade para descobrir mais sobre a Tabela Periódica e para estimular o interesse da população pela Ciência, em particular pela Química.