Ciência e Saúde

TABAGISMO: “OS JOVENS DEVEM SER OS EMBAIXADORES DE UM ESTILO DE VIDA SAUDÁVEL”

O tabaco foi o foco do discurso do Comissário Europeu da Saúde e Segurança Alimentar, durante uma visita ao Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (I3S), na passada quinta feira. Para Vytenis Andriukaitis, é necessário taxar o consumo de tabaco em espaços públicos. O papel dos jovens na promoção da saúde e no combate ao tabagismo foi outros dos pontos abordados.

O Comissário Europeu da Saúde e Segurança Alimentar começou a visita ao I3S com a sessão de apresentação, procedida por uma visita aos dois laboratórios do centro de investigação.
Após a visita, Vytenis Andriukaitis falou numa conferência de imprensa dedicada apenas a órgãos de comunicação social académicos. O JUP foi um dos órgãos presentes.
O tema fulcral da conferência foi o tabaco.

O sucesso de Portugal

O Comissário começou por referir que “Portugal é campeão na implementação de produtos de combate ao tabaco.” O consumo de tabaco no país diminuiu de forma significativa e passou a ser representado “a verde” nos Gráficos dos países da União Europeia onde mais se fuma.

Há dois anos, o panorama era diferente e Portugal apresentava-se a vermelho. Atualmente, Portugal posiciona-se no 13º lugar, enquanto em 2013 ocupava o 24º lugar. Apesar da evolução ainda há um longo caminho a percorrer, segundo Vytenis.

Apelo à proibição de tabaco em bares, restaurantes e praias

Outro dos pontos debatidos por Vytenis Andriukaitis foram medidas necessárias a tomar para tornar os espaços públicos livres de fumo. Neste campo, o Comissário da Saúde é explícito. “Olha-se à nossa volta e vemos pessoas a fumar em restaurantes, bares, praias e isso significa fumadores passivos. É preciso implementarem-se novas leis para que haja uma mudança no terrreno.”

Além disso, mencionou a urgência de aplicação de idade de mínima para consumo de tabaco, assim como o controlo da acessibilidade em postos de venda e na internet. A redução da exposição à publicidade também foi uma possibilidades abordadas pelo mesmo.

Cigarros eletrónicos

Andriukaitis mostrou-se preocupado com o facto dos “cigarros eletrónicos serem uma solução muito atrativa para os jovens”. No que toca a este assunto, Vytenis declara que ainda falta apurar se realmente os chamados e-cigarros são um bom meio de combate ao tabaco.  Se forem considerados como um instrumento de ajuda ao abandono da prática tabagística, pela alternativa que podem constituir aos cigarros convencionais, o Comissário diz que “deverão ser vendidos nas farmácias e supervisionados por médicos especialistas”.

O chefe da comissão europeia de saúde acrescenta o facto da União Europeia possuir uma série de instrumentos tais como a “comunicação social , medidas de marketing, redes sociais e o audiovisual”  para incentivar o abandono da prática de fumar nas gerações mais novas.

Jovens: embaixadores de uma vida saudável

O último tópico abordado por Andriukaitis na conferência de imprensa foi o papel dos jovens na promoção da saúde. O Comissário europeu aludiu que os jovens são o instrumento mais poderoso no combate ao tabaco. “Os jovens devem ser os principais embaixadores de um estilo de vida saudável”, remata.

Terminou o discurso ao dizer que “o que é cool depende dos jovens”. Para o chefe europeu, as camadas jovens possuem uma grande importância no incentivo a hábitos de consumo saudáveis.

Depois de dar por concluída a passagem pelo I3S, Vytenis Andriukaitis seguiu para o Hotel Sheraton para estar presente na sétima conferência sobre tabaco e saúde. O Presidente da República,  Marcelo Rebelo de Sousa, e a Rainha de Espanha também marcaram presença no evento.