A pandemia levou a que vários países tomassem medidas excecionais para garantir a segurança dos seus habitantes. No entanto, alguns governos utilizaram esta emergência de saúde como pretexto para aumentarem o seu poder. Um desses casos foi a Hungria, onde o primeiro-ministro Orbán, que governa agora por decreto, estendeu o estado de emergência indefinidamente. Por Beatriz Carvalho