Um vírus que não dá tréguas e muitas perguntas ainda sem resposta. Um olhar esperançoso para 2021, e uma reflexão sobre o que podemos esperar, ou não, do novo ano.
Por Ricardo Terrinha